L08Maria Da Graça Jacques Wanderley Codo

A percepção de que o trabalho pode ter conseqüências sobre a saúde mental dos indivíduos é muito antiga. Podemos encontrá-la no clássico “Tempos Modernos” de Charlie Chaplin – sensível à violência produzida pelas transformações contemporâneas do taylorismo e do fordismo sobre os trabalhadores —, até nos não menos clássicos estudos acadêmicos dos “pais” da Sociologia do Trabalho, Georges Friedman e Pierre Naville (1962), onde relatam as conseqüências do trabalho em linha de montagem.

Descargar

PDF